Portal RN Notícia
Aqui você fica bem informado

Falsa biomédica é presa acusada de mutilar pacientes e usar produtos proibidos em Manaus

Uma mulher identificada como Hozana Carneiro Ximenes foi presa na manhã desta quinta-feira (10), por se passar por biomédica e fazer cirurgias plásticas sem autorização em clínicas de Manaus além de usar produtos proibidos por lei. Ela também é acusada de mutilar mais de 10 pacientes que se submeteram aos procedimentos.

As vítimas procuram a polícia com laudos médicos que indicavam além da mutilação, omissão de socorro, abandono e outros delitos. Após as denúncias, a polícia abriu um inquérito e descobriu que a médica em questão, não tinha registro profissional.

De acordo com o delegado Gerson Aguiar, responsável pela prisão de Hozana, ela atraia as vítimas pelo preço baixo dos procedimentos.

“O valor era o que mais chamava a atenção das mulheres. Um procedimento clínico que custa no mercado R$ 15 mil, ela cobrava R$ 3 mil. Inclusive nós ouvimos donos de clínicas e eles dizem que não conseguiam entender como ela cobrava tão barato. Era porque usava produtos tóxicos nas pessoas, produtos que hoje não pode e que é muito barato”, explicou o delegado.

A mulher chegou a postar uma foto de seu certificado de formação em seu perfil na internet, mas a polícia constatou junto a universidade que ele era falso.

Após a constatação de que ela não tinha registro profissional, a polícia tentou interrogá-la, mas Hozana começou a fugir. Todas as vezes que a polícia recebia a informação de clínicas onde ela estava, a mulher conseguia se antecipar e deixava o local antes que os investigadores chegassem.

Hozana vai responder por exercício ilegal da profissão, lesão corporal grave, estelionato, omissão de socorro, falsificação de documentos e outros. O delegado acredita que outras vítimas e crimes devem aparecer nos próximos dias com a repercussão do caso.